Deprecated: Passing parameters to the constructor is no longer supported. Please use set_feed_url(), set_cache_location(), and set_cache_location() directly. in /home/portalna/public_html/inc/system/phpclasses/SimplePie 1.3.1/library/SimplePie.php on line 640

Deprecated: Passing parameters to the constructor is no longer supported. Please use set_feed_url(), set_cache_location(), and set_cache_location() directly. in /home/portalna/public_html/inc/system/phpclasses/SimplePie 1.3.1/library/SimplePie.php on line 640

Deprecated: Passing parameters to the constructor is no longer supported. Please use set_feed_url(), set_cache_location(), and set_cache_location() directly. in /home/portalna/public_html/inc/system/phpclasses/SimplePie 1.3.1/library/SimplePie.php on line 640
Notícias no concelho de Évora - Portal Nacional

Notícias no concelho de Évora

Voltar

Pág.: 1234567891011 ... Última página
2019-02-18 18:27 - Diário do Sul
Mais um alentejano que se distingue no desporto, desta vez, na modalidade de Footgolf. O atleta Pedro Brito conquistou o segundo lugar na primeira etapa do Circuito Nacional de Footgolf que decorreu em Torres Vedras.

2019-02-18 18:21 - Diário do Sul
Todas as escolas da cidade de Évora estiveram encerradas e sem aulas na passada sexta-feira, devido à greve dos funcionários públicos. Este foi um cenário transversal a todo o distrito de Évora. A nível da saúde, no Hospital do Espírito Santo de Évora, a adesão oi igualmente significativa, o mesmo acontecendo a nível das autarquias que se encontravam a meio gás. Os dados foram avançados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas do Sul e Regiões Autónomas.

2019-02-18 18:08 - Diário do Sul
Beja tem 15 farmácias em risco de encerramento. Neste distrito 26,8% das farmácias estão nesta situação.

2019-02-18 01:18 - A Defesa
Vai realizar-se no próximo dia 19 de fevereiro, pelas 14.30 horas no auditório da CCDR Alentejo em Évora uma sessão de apresentação das oportunidades de financiamento EEA Grants.Esta iniciativa, é promovida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo e pela Unidade Nacional de Gestão dos EEA Grants e insere-se num conjunto de sessões a realizar a nível nacional, que visam dar a conhecer os EEA Grants 2014-2021, as oportunidades de financiamento no âmbito deste mecanismo financeiro e esclarecer potenciais beneficiários.Nesta sessão, estarão também presentes os representantes das entidades designadas como operadoras dos seguintes programas EEA Grants: Crescimento Azul -  Direção-Geral de Política do Mar ; Ambiente-  Secretaria-Geral do Ambiente e da Transição Energética ; Cultura  - Direcção-Geral do Património Cultural; Conciliação e Igualdade de Género  - Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e Fundo de Relações Bilaterais  –EEA Grants Portugal

Programa
2019-02-17 01:08 - A Defesa
“Falta tudo. Muitas pessoas alimentam-se apenas de arroz e feijão. A situação é especialmente crítica nos hospitais… não há medicamentos. (…) Sem a solidariedade dos Cristãos não poderíamos sobreviver! Sou especialmente grato pela ajuda que os benfeitores da Fundação AIS nos dão. As pessoas precisam de ajuda para comprar alimentos e medicamentos. Mas também precisam de ajuda pastoral. Os sacerdotes e os fiéis precisam de oportunidades para se relacionar e fortalecer com Deus. Obrigada também pelas vossas orações!”Entrevista com D. Manuel Sánchez, Arcebispo de Calabozo, Venezuela
A Venezuela já foi um dos países mais ricos da América do Sul. Actualmente tem uma inflação até um milhão por cento; grande parte da população está mergulhada na miséria. O que significa esta crise para as pessoas em concreto?
Um exemplo da vida quotidiana: alguém vai a uma loja e pergunta quanto custam alguns alimentos. A pessoa vai buscar o dinheiro e regressa uma hora depois. Nessa altura o preço já subiu. Há falta de tudo. Muitas pessoas comem apenas arroz e feijão. A situação é especialmente crítica nos hospitais: não há medicamentos. Em parte, são os próprios pacientes que os têm de arranjar e para tal vendem os seus objectos de valor. Muitas pessoas vêem a emigração como a única solução.

Ouve-se repetidamente falar no agravar da situação na fronteira com a Colômbia. Inclusivamente tiveram de fechar a fronteira algumas vezes. Muitas pessoas ficam por ali porque não têm dinheiro para os documentos de saída. O que sabe sobre essa situação?
É sobretudo a Igreja que cuida das pessoas. Isto pode dizer-se do lado venezuelano, mas também da Colômbia, Equador, Peru e Chile, que são os países para onde se dirige o maior número de pessoas. As comunidades na fronteira fornecem alimentos e oferecem a possibilidade de alojamento durante a noite ou de assistência médica. Partilham o pouco que têm. Agradecemos muito essa solidariedade.

A Venezuela apresenta-se como um estado socialista moderno. Isso também provoca dificuldades à Igreja?
O sistema político da Venezuela é um mosaico de diversas influências: socialistas, conservadoras, combinadas com ideias ateístas, espiritistas e muitas mais. Sempre houve tentativas de dividir os bispos, mas não conseguiram. Ao mesmo tempo, Chávez e o actual presidente, Nicolás Maduro, também reconheceram os tratados assinados pelos governos anteriores com a Igreja Católica. Isto refere-se sobretudo às escolas católicas: 10% das escolas na Venezuela são propriedade da Igreja, incluindo muitas escolas de formação profissional. Isso, naturalmente, também favorece o Estado. Muitos políticos também se apresentam conscientemente como muito religiosos. Simultaneamente, os representantes públicos já não participam, por exemplo, nas ordenações de bispos. É uma situação ambígua.

Como é a vida da Igreja?
Cerca de 75% dos Venezuelanos são católicos e permaneceram fiéis à fé. Repetidas vezes ouço dizer que a Igreja é a instituição na Venezuela com maior credibilidade. Mas, naturalmente, a crise também influencia a vida eclesial: por exemplo, por razões económicas não é possível organizar actividades de massa, como as Jornadas da Juventude ou um Encontro de Famílias. E onde não há tal encontro, não há comunidade. Especialmente grave é a situação dos sacerdotes. Muitos ficam isolados porque têm de dar assistência a uma paróquia muito extensa sozinhos, frequentemente no mundo rural. Por motivos económicos, não é possível participar em reuniões ou comprar bens de primeira necessidade. Também houve casos em que as congregações tiveram de deixar o país porque não tinham condições económicas para manter o convento e o seu trabalho.

A Igreja na Venezuela pode fazer alguma coisa para dar resposta às necessidades das pessoas?
Não desistimos do nosso compromisso no campo da escola e da educação. Queremos oferecer aos jovens a possibilidade de construírem um futuro melhor. Em algumas paróquias, os sacerdotes distribuem medicamentos que recebem do exterior. Uma acção muito bem sucedida são as chamadas "panelas solidárias", em que voluntários cozinham nas paróquias para os pobres com alimentos oferecidos. Eles ficam muito agradecidos porque sabem que os recursos da Igreja são muito limitados.
O que pode fazer concretamente uma organização como a Fundação AIS para ajudar a Venezuela?
Não estou habituado a pedir esmolas, por isso estou especialmente grato pela ajuda que os benfeitores da Fundação AIS nos dão. As pessoas precisam de ajuda para comprar alimentos e medicamentos, mas também precisam de ajuda pastoral. Os sacerdotes e os fiéis precisam de oportunidades para se relacionar e fortalecer com Deus. Já referi os encontros diocesanos que são muito importantes. Também há falta de bíblias e materiais para a catequese. A subsistência dos sacerdotes é muito importante, os estipêndios de Missa são para muitos a única fonte de rendimentos necessários para sobreviver.


Departamento de Informação da Fundação AIS | ACN Portugal
2019-02-16 01:40 - A Defesa
Aproveitando o desafio lançado pelo Plano Nacional de Leitura “Doze desejos de leitura para 2019”, a Biblioteca Municipal Almeida Faria deixa mensalmente uma sugestão de leitura aos seus leitores. De janeiro a dezembro de 2019 irão encontrar livros diversos sobre os mais diversos géneros literários, abrangendo todas as idades. Em fevereiro o tema é “romance de amor” e em março teremos livros sobre “literatura fantástica”.
2019-02-15 23:42 - A Defesa
OIÇA AQUI NA ÍNTEGRA O PROGRAMA SER IGREJA DE 15 DE FEVEREIRO DE 2019

Igreja da Misericórdia de Évora será reaberta solenemente, numa celebração presidida pelo Arcebispo de Évora, neste sábado, dia 16 de Fevereiro, depois de um período de profundas obras de requalificação quer exterior, quer interior. Para sabermos mais pormenores desta reabertura e do resultado da requalificação estaremos hoje à conversa com o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Évora, Dr. Francisco Lopes Figueira.Nesta emissão contamos também com a rubrica semanal da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre sobre a realidade dos cristãos perseguidos no mundo.Fique a par de toda a actualidade informativa da Arquidiocese de Évora no Espaço Espiga Doirada.Para finalizar teremos ainda o espaço Palavra na Vida, ao ritmo do Evangelho de cada domingo.Não perca este interessante programa que será emitido nesta sexta-feira, a partir das 23h, nas seguintes rádios do Alentejo: Rádio Sim Alentejo em 97.5 FM; Rádio Despertar (Voz de Estremoz) em 94.5 FM; Rádio Campanário (Voz de Vila Viçosa) em 90.6 FM; e Rádio Telefonia do Alentejo (Évora) em 103.2 FM.O programa será também emitido no domingo, a partir das 11h, na emissora Rádio TDS – Telefonia do Sul (Setúbal, Alentejo e Lisboa.) em 93.9FM e 104.7FM.Contudo, esta emissão pode também ser ouvida on-line na página oficial da Arquidiocese de Évora em dioceseevora.pt ou na página de Facebook da Arquidiocese de Évora OU CLIQUE AQUI.
2019-02-15 18:09 - Diário do Sul
O Alentejo participou na primeira sessão do projeto piloto comunitário “Network of Regional Hubs for EU Policy Implementation” do Comité das Regiões em Bruxelas. Na seleção de 20 regiões europeias ao programa RegHub está o Alentejo, a única região portuguesa.

2019-02-15 17:56 - Diário do Sul
A Universidade de Évora foi o local escolhido por Francisco Jaime Quesado para apresentar o seu mais recente livro intitulado “My Europe”. Depois de o ter anunciado em várias cidades do país e em Bruxelas veio ao Alentejo onde lamentou que não se tenha, a seu ver, ainda conseguido aquelo que era o projeto inicial europeu, ou seja, transformar a Europa num espaço único que permitisse que os países beneficiassem de uma plataforma comum em termos de competitividade internacional.

Pág.: 1234567891011 ... Última página
Publicidade | Sobre o Portal Nacional | Termos e Condições | Contactos | Clientes | No Facebook | No Twitter
Portal Nacional - 2009-2019 © Webdados - Tecnologias de Informação, Lda.
Todos os conteúdos são propriedade das entidades responsáveis pelas fontes devidamente assinaladas