Notícias no concelho de Évora

Voltar

Pág.: 123
2020-08-06 16:07 - A Defesa
O Comando Territorial de Évora da GNR - Guarda Nacional Republicana, através do Posto Territorial de Estremoz, no dia 5 Agosto, deteve um homem de 55 anos de idade, por violência doméstica, no concelho de Estremoz. No âmbito de uma investigação pelo crime de violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que a vítima, uma mulher de 52 anos, sofria agressões físicas há mais de 30 anos, nunca denunciando tal comportamento por receio das consequências. Os militares da GNR deram cumprimento a um mandado que resultou na detenção do suspeito. O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Estremoz, onde ficou sujeito às medidas de coação de afastamento da vítima por 250 metros e proibição de contactos por qualquer forma ou meio, vigiado por pulseira electrónica.
2020-08-06 12:58 - A Defesa
Não deixar cair no esquecimento é o propósito principal da proposta de oração pelos cristãos perseguidos para a próxima quinta-feira, dia 6 de Agosto. Nessa data, há precisamente seis anos, milhares de cristãos foram forçados a fugir quando as terras onde sempre viveram, as suas aldeias e vilas na Planície de Nínive, foram invadidas pelo Daesh, os jihadistas do Estado Islâmico.

Esta data, poderosamente simbólica, passou a ser assinalada como “Dia de Oração pelos Cristãos perseguidos”. Este ano, por causa da pandemia do coronavírus, não vai ocorrer nenhum evento específico, mas a Fundação AIS lança, apesar disso, um desafio a todos os portugueses para lembrarem em oração todos os que foram e são perseguidos por causa da sua fé em todos os países do mundo.

“Esta é uma data que não podemos esquecer”, diz Catarina Martins de Bettencourt, directora do secretariado português da Fundação AIS. “Há seis anos, o mundo assistiu à fuga de milhares de homens, mulheres e crianças e nada se fez. Lembrar o sofrimento destes milhares de cristãos e rezar por eles e pelos que continuam a ser perseguidos é o mínimo que podemos fazer.”

Catarina Bettencourt recorda que, desde a invasão das terras bíblicas da Planície de Nínive, em Agosto de 2014, “todos os anos, a Fundação AIS recorda essa data como um dos momentos mais trágicos de perseguição aos cristãos nos tempos modernos”. “Infelizmente, essa perseguição continua a acontecer em muitos países todos os dias. Não podemos ficar indiferentes a isso”, diz ainda a directora do secretariado português da AIS.

De facto, os cristãos continuam a ser o grupo religioso mais perseguido no mundo. Calcula-se que cerca de 80% de todas as pessoas que sofrem perseguição por causa da sua fé são cristãs. A fuga dos cristãos da Planície de Nínive, no Iraque, em Agosto de 2014, adquiriu um simbolismo que não pode ser esquecido. No entanto, em muitos lugares do planeta, assiste-se a situações igualmente dramáticas e, muitas vezes também, perante o silêncio cúmplice da comunidade internacional.

A Fundação AIS lançou, por exemplo, já durante este mês de Julho, uma campanha de apoio à Igreja em Moçambique por causa dos ataques extremamente violentos que têm ocorrido na região norte deste país lusófono, na província de Cabo Delgado, por parte de grupos armados que reivindicam pertencer também ao Daesh, o Estado Islâmico.

Calcula-se que, por causa desses ataques, que tiveram início em Outubro de 2017, mais de mil pessoas tenham já morrido e mais de 250 mil foram forçadas a fugir de suas casas abandonando tudo o que tinham. Seis anos depois, repete-se em Cabo Delgado a fuga de milhares de inocentes tal como aconteceu na Planície de Nínive em Agosto de 2014. “É preciso não esquecer”, diz Catarina Martins de Bettencourt. “Temos a responsabilidade de lembrar ao mundo que estas tragédias quotidianas continuam a acontecer.”

Para ajudar a manter viva na memória de todos a questão da perseguição aos cristãos no mundo, a Fundação AIS vai transmitir também, em parceria com a Agência Ecclesia, cinco documentários durante o mês de Agosto na RTP2.

Esses documentários ajudam a compreender as dificuldades da Igreja em países onde a perseguição religiosa é mais activa ou onde a pobreza é uma marca quotidiana da vida das famílias, fazendo destacar a importância do trabalho solidário de inúmeros sacerdotes e irmãs, trabalho tantas vezes só possível graças ao apoio da Fundação AIS.

Bolívia, Bulgária, Etiópia, Zâmbia e Venezuela são os países por onde andaram os repórteres da Ajuda à Igreja que Sofre. Os documentários serão transmitidos no programa “A Fé dos Homens”, da Ecclesia, na RTP2, com início sempre pelas 15 horas.
2020-08-06 11:59 - A Defesa
No dia 6 de Agosto, a partir das 18h00, o Arcebispo de Évora preside às cerimónias de homenagem ao Cónego António Salvador dos Santos, promovidas pelas Paróquias de São Sebastião da Giesteira e de Nossa Senhora da Boa-Fé e respectivos Centros Sociais Paroquiais, nas quais serão descerradas lápides de gratidão ao sacerdote de saudosa memória por todo o trabalho pastoral e social que ali fez durante várias décadas.
No mesmo dia, pelas 19h30, D. Francisco José Senra Coelho preside à Eucaristia, na Paróquia de Nossa Senhora da Boa-Fé, na celebração do primeiro aniversário do falecimento do Cónego António Salvador dos Santos.
2020-08-06 11:59 - A Defesa
Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio rural, os Ministros da Defesa Nacional, da Administração Interna, do Ambiente e Ação Climática e da Agricultura determinaram ontem, dia 5 de Agosto, a Declaração da Situação de Alerta em todo o território do Continente.

A Situação de Alerta abrange o período compreendido entre as 00h00 horas do dia 06 de agosto e as 23h59 horas do dia 07 de agosto.

A Declaração surge na sequência da ativação do Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho para os distritos de Bragança, Guarda, Vila Real, Beja, Castelo Branco, Faro e Viseu.

Os distritos de Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Leiria, Portalegre, Porto, Santarém e Viana do Castelo estarão em Estado de Alerta Especial de Nível Laranja. 

Os distritos de Lisboa e Setúbal vão estar em Alerta Especial de Nível Amarelo.

Esta Declaração decorre da necessidade de adotar medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio máximo e muito elevado previsto pelo IPMA na maioria dos concelhos do continente nos próximos dias.

No âmbito da Declaração da Situação de Alerta, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil, serão implementadas as seguintes medidas de caráter excecional:

1) Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

2) Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

3) Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil;

4) Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais;  

5) Proibição de realização de trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

A proibição não abrange:

1) Os trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;

2) A extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;

3) Os trabalhos de construção civil, desde que inadiáveis e que sejam adotadas as adequadas medidas de mitigação de risco de incêndio rural.

A Declaração da Situação de Alerta implica, entre outros aspetos:

A) A elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP, com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas, considerando-se para o efeito autorizada a interrupção da licença de férias e a suspensão de folgas e períodos de descanso;

B) O aumento do grau de prontidão e mobilização de equipas de emergência médica, saúde pública e apoio psicossocial, pelas entidades competentes das áreas da saúde e da segurança social, através da respetiva tutela;

C) A mobilização em permanência das equipas de Sapadores Florestais;

D) A mobilização em permanência do Corpo Nacional de Agentes Florestais e dos Vigilantes da Natureza que integram o dispositivo de prevenção e combate a incêndios, pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P., através da respetiva tutela;

E) A realização pela GNR de ações de patrulhamento (vigilância) e fiscalização aérea através de meios da Força Aérea, nos distritos em estado de alerta especial do SIOPS, para o DECIR, incidindo nos locais sinalizados com um risco de incêndio muito elevado e máximo.

A par da emissão de avisos à população pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil sobre o perigo de incêndio rural, a Força Aérea - através do Ministério da Defesa Nacional - deve disponibilizar os meios aéreos para, em caso de necessidade, estarem operacionais nos locais a determinar pela ANEPC.

NOTA: No Portal do Governo, ou em https://we.tl/t-ycIGtqLSH7, pode ver o vídeo em que a Secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, e o Comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil, Duarte da Costa, apelam ao comportamento responsável dos cidadãos nos espaços rurais.

2020-08-06 11:34 - A Defesa
Situação operacional registada a 5 de Agosto de 2020

pelo Comando Territorial de Évora da GNR - Guarda Nacional Republicana

2020-08-05 11:59 - A Defesa

Neste dia 5 de Agosto, pelas 16h30, o Arcebispo de Évora, D. Francisco José Senra Coelho dá posse à Comissão Administrativa de Gestão, de carácter AD HOC, da Cáritas Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa.
Segundo a Provisão, a que “a defesa” teve acesso, a constituição desta Comissão surge na sequência dos anteriores órgãos sociais, que “viram caducar o respetivo mandato, e, tendo excepcionalmente permanecido nos cargos em situação de prorrogação de mandato”, “exprimiram, entretanto, por comunicação escrita de 11 de março de 2020 (...), vontade inabalável de verem cessar esta sua comissão, particularmente, de não verem renovados os respetivos mandatos e de «...não voltar a integrar qualquer cargo noutra eventual direção», presidente da Direção inclusive”.
Na mesma Provisão pode ler-se que “nem o «Assistente Diocesano», nem o «Assistente/Pároco do Lugar», apresentaram proposta/lista para a renovação/recomposição dos órgãos sociais que viabilize a regularização institucional e o início de um novo mandato, nem o farão, já que como afirmam «E não vislumbramos, neste momento, pessoas fortes e com cariz para o fazer, por isso, não propomos»”.
“Por isso, o presidente da Direção e também o «Assistente/Pároco do Lugar», por intermédio da citada carta, requereu, por si e na qualidade em que se encontra investido, a intervenção da Tutela, com os meios, a oportunidade e a densidade que esta, em razão da sua Alta Direção, coordenação e vigilância, julgue mais conveniente”, acrescenta a Provisão.
“Em face da gravidade e consequências decorrentes direta e imediatamente do vazio institucional-administrativo e não descurando, a situação económico-financeira preocupantemente deficitária, urge, in prima facie, e de forma imediata, garantir a gestão da instituição, bem como, a prática de todos os demais atos que se mostrem capazes de assegurar a defesa dos superiores interesses, quer dos utentes, quer de trabalhadores, fornecedores e demais interessados que com ela se interrelacionem, bem como, promover os atos necessários tendentes à regularização do quadro institucional através da regularização dos órgãos sociais, para início de um novo mandato”, refere a Provisão
A Comissão Administrativa de Gestão, de carácter AD HOC, da Cáritas Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, que toma posse neste dia 5 de Agosto, é constituída da seguinte forma: Presidente - Diácono Eng. Luís Delgadinho Oliveira Rodrigues; Vogal - Prof. Dr. João Manuel Galhanas Mendes; Vogal, com funções de tesoureiro - Diácono Dr. Rui Manuel Mira Romão; Vogal - Dr. Jorge Manuel Salgueira Mateus; Assistente/ Pároco do Lugar: Cónego Dr. Francisco Hipólito Santanita Machado Couto.
Esta Comissão, que é de carácter excepcional, vigora de forma temporária por períodos de 6 meses, com o “desiderato primário deste mandato, a prática dos atos necessários à regularização institucional da Cáritas Paroquial, que se expresse na apresentação ao Ordinário do Lugar de lista completa dos órgãos sociais, incluindo, os novos membros da Direção e do Conselho Fiscal”, pode ainda ler-se na Provisão a que “a defesa” teve acesso.

Uma Instituição com três décadas de história

A Cáritas Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) fundada em 1989 e com estatutos aprovados em D.R. de 16 de Março de 1990. A Instituição nasceu da vontade de um conjunto de pessoas de bem de Vila Viçosa, entre as quais o eng. Roma, encabeçados pela Dª Cremilde Vermelho.
Funcionou no edifício da antiga Casa do Povo até 1997, altura em que mudou de instalações onde ainda hoje funciona a sua sede, que foi possível adquirir no âmbito do Projecto de Luta Contra a Pobreza (1997-1998), a partir do qual a Instituição iniciou uma nova dinâmica.
Actualmente dá respostas sociais nas seguintes valências: Serviço de Apoio Domiciliário; Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social; Creche; ERPI - Estrutura Residencial para Idosos, em São Romão; e, no período de férias, funciona ainda o programa de Tempos Livres “Cáritas Brinca” para os mais jovens.
Para estar mais próxima das pessoas, a Cáritas Paroquial descentraliza-se pelo Concelho com Centros de Convívio em Pardais e S. Romão, e com Centros de Actividades Lúdicas em Vila Viçosa e Bencatel.
Para estas respostas sociais, a Cáritas Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa conta actualmente com uma equipa de cerca de 55 funcionários.



2020-08-05 11:56 - A Defesa

Actividades Pastorais de D. Francisco Senra Coelho para os próximos dias:

Dia 5:
– 16h30 – Dá posse à Comissão Administrativa de Gestão, de carácter ad hoc, da Cáritas Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa.

Dia 6:
– 18h00 – Preside às celebrações de homenagem ao Cónego António Salvador dos Santos, das Paróquias de São Sebastião da Giesteira e de Nossa Senhora da Boa-Fé e dos respectivos Centros Sociais Paroquiais,
– 19h30 – Preside à Eucaristia, na Paróquia de Nossa Senhora da Boa-Fé, na celebração do primeiro aniversário do falecimento do Cónego António Salvador dos Santos.



2020-08-05 11:07 - A Defesa
Capa da edição de "a defesa" de 5 de Agosto de 2020:


Assine já "a defesa":- edição em papel - 25 euros/ano- edição em PDF - 12 euros/ano
2020-08-03 12:44 - A Defesa

O Comando Territorial de Portalegre, através do Núcleo Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), no dia 30 de julho, deteve um homem, de 47 anos, pelo crime de violência doméstica, no concelho de Borba.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, onde os militares da Guarda apuraram que o suspeito agredia física e psicologicamente a sua ex companheira, de 37 anos, foi dado cumprimento a um mandado de busca domiciliária, culminando na detenção do agressor e na apreensão do seguinte material:

·         Três armas de ar comprimido;

·         28 cartuchos e dois zagalotes;

·         Três sabres;

·         Uma espada.

O homem foi detido e presente ao Tribunal Judicial de Vila Viçosa, dia 31 de julho, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação de termo de identidade e residência, proibição de contacto com a vítima por qualquer forma, proibição de se deslocar e permanecer na residência da vítima, bem como do local de trabalho da mesma num raio de 300 metros e proibição de deter ou adquirir armas de fogo.



2020-08-03 12:27 - A Defesa

O Comando Territorial de Évora, através do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Especificas (NIAVE), no passado dia 29 de julho deteve um homem de 60 anos, pelo crime de violência doméstica, em Montemor-o-Novo.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito agredia física e psicologicamente a vítima, a sua companheira de 50 anos, tendo sido dado cumprimento a um mandado que culminou na detenção do agressor.

O detido foi presente, no mesmo dia, ao Tribunal Judicial de Montemor-o-Novo, onde lhe foi aplicada a medida de coação de proibição de contactos com a vítima, por qualquer meio ou forma, e proibição de se aproximar da vítima  a uma distância inferior a 500 metros.

  

Pág.: 123
Publicidade | Sobre o Portal Nacional | Termos e Condições | Contactos | Clientes | No Facebook | No Twitter
Portal Nacional - 2009-2020 © Webdados - Tecnologias de Informação, Lda.
Todos os conteúdos são propriedade das entidades responsáveis pelas fontes devidamente assinaladas